25 agosto 2008

A Luz do Coração

Eu vivia bêbado de tristeza
Tropeçando nos buracos da minha rua
Eu vivia na incerteza
Se eu teria sua formosura

Conheci muita gente estranha
Muita gente amarga
Eu só tinha certeza
Que ninguém me amava

Nas noites de lua cheia
Conversava com meu Pai
Mas ele nunca respondia
Por onde tu andavas

E num amanhecer distraído
Os raios de Sol me reviveram
Iluminando meu coração
Que agora é Maria

Um comentário:

Dinha disse...

É linda, linda, linda. Mas, penso: é impossível não gostar de você. Você é daquelas pessoas que bem rapidinho a gente gosta, quer estar junto, quer passear e curtir a vida... Ainda que tenha sido por caminhos tornos, nosso papai do céu nos fez conhecer no momento certo. E que bom, que as dificuldades do ontem te fazer sentir ainda mais feliz hoje.
Você é o sol da minha vida.