13 dezembro 2009

Brainstorming

Acho que depois que eu comecei a fazer Pedagogia (não que o curso me deu idéias sobre o caminho a seguir, mas quais não seguir em hipótese alguma, já que eles viajam de vez em quando) meu cérebro finalmente começou a ter este negócio, e acho que eu tenho que aproveitar esta terceira semana dezxembrina para colocar no papel, já que meu HD já está perto do 100%.
Saber ouvir toda e qualquer pessoa é uma virtude que papai do ceu me deu e tem sid muito útil nesse brainstorming.
Só rezo para que consiga tirar do papel e colocar na prática, e claro, que funcione plenamente.

Balanço Metas 2009

Esta semana estava pensando num post q fiz em Janeiro, e após relê-lo agora, vi q cumpri metade das minhas metas: passei na Unifesp, passei na Cefet, tirei minha habilitação, consegui dar aula de manhã no técnico, comprar menos cd e dvd, e aumentar nostra biblioteca.
Acho que para um ano com muitas novidades, cumprir metade das metas altas que impus está de óoooooooooootimo tamanho.
Ainda farei um post oficial sobre as metas para 2010, mas com certeza englobará: um enxugamento ao máximo do exigível a longo prazo (do ECP e do EMP também, se possível, que na verdade é o mais possível que o ELP), mais livros, pelo menos manter o menos cd e dvd, mais disciplina na Unifesp, tentar cuidar mais e melhor da minha saúde física, e eventualmente pagar uma promessa-dívida.

Christmas shopping

Gente, como eu odeio shopping, não tenho paciência nenhuma em andar a 1km por hora.
Mas em meia dúzia de vezes no ano recorro a esse antro para comprar presentes e coisas necessárias.
Dinha e eu fomos neste sábado e compramos quase somente o necessário: o presente de casamento duma prima dela; para mim, um tênis, um sapato e umas meias; uma maleta de cd e materiais escolares para nós; da parte desnecessária, um mimo para nostro afilhado, um mimo para Dinha; ficou faltando os ingressos para o Cranberries, mas a impressora da Curitiba estava no céu (ou no purgatório?).
A parte boa é q almoçamos deliciosamente e q a lotação na volta foi super vazia, um milagre na noite de sábado dezembrina.

Sexta-feira 11

Não era 13, mas bem q tinha cara: abri os olhos e não quis me levantar, fiquei deitado e vi que horas eram; o sol mal tinha nascido e minha vó disparou sua metralhadora cheia de mágoas, tudo bem, sou forte, sou por acaso, eu sou mais um cara no meio da multidão.
Mal cheguei na padaria e o pão nosso de cada dia tinha sido apunhalado e enfiado a seco guela abaixo, sem choro nem vela.
Para minha sorte, consegui afastar momentaneamente o vírus da lesera e consegui dar um trato no Centro de Estudos Francisco Buarque de Holanda, acho dessa semana não passa a finalizada.

As flores do mal

Sei que não podemos generalizar em nossas opiniões; em algumas eu sou super otimista, e em outras eu sou super pessimista. E em um assunto, confirmo a cada dia que só devo ficar cada vez mais pessimista: a maldade humana (se é que de humana tem alguma coisa).
Eu tenho medo de até onde a maldade humana pode chegar para machucar e/ou prejudicar o próximo, com ou sem intenção, com ou sem noção do estrago que uma palavra ou atitude pode impactar na vida alheia.
O egoísmo, a ganância, e a falta de misericórdia das pessoas é algo que me assusta profundamente, parece que as pessoas sentem prazer em puxar o tapete dos outros, de humilhar o próximo na frente dos outros, de causar.
Hoje em dia digo aos outros que não confio nem em minha prória sombra, pois é como num dia de sol (alegre), ela está contigo; agora é só chegar um nuvem (nem precisa ser negra) que ela some num pá.
Como diria Branco Melo: "não confio em ninguém com 32 dentes"...

10 dezembro 2009

Posts retroativos

Atendendo a milhões de pedidos (04 !!! rs*), voltei a postar. Entre aspas.
O lance é o seguinte: tenho q acordar super cedo amanhã, excepcionalmente, e eu tenho bilhões de coisas para falar. Então combinarei o seguinte com vossas senhorias: neste fds eu prometo postar 10 - eu disse dez - vezes e prometo q cairei de boca em alguns assuntos. Amanhã ñ rola pois tenho aula das 08hs às 18hs e depois tenho q tentar comprar ingressos p/ o Cranberries e ir numa confra.
Ei-ta-le-lê !!! o bicho vai pegar nessa bodega de blog !!!!

Hold on...
I'll be back...
Hotter than hell...
You´ll see... somehow... someway... someday...

26 outubro 2009

Post de protesto

Ó, tenho um montão de idéias que queria compartilhar, mas como só minha gatinha lê meus post's, ninguém comenta, ninguém prestigia o blog do Amadeu Amaral (http://amadeu-amaral.blogspot.com/) que eu fiz com tanto carinho, ninguém valoriza minha orientação de TCC, só de raiva lerei os três principais livros do Kant no próximo fds e só postarei dia 09/12 (isso mesmo, nove de Dezembro).
Passarei Novembro em branco!
"...saint anger round my neck.."

09 outubro 2009

Mauá

Nesta sexta-feira foi minha última aula na ETEC Mauá, onde lecionei desde Fevereiro deste ano. Apesar de saber que poderia sair (ou não) a qualquer instante, já que estava substituindo um professor que estava de licença médica, eis que nesta sexta se deu minha última aula.
Não nego que saí muito triste de lá, pois gostava muito das duas turmas quais lecionei e também do clima de lá entre nós professores, eu adorei trabalhar lá, foi um tesão.
A pedido da direção, não me despedi de forma oficial dos alunos, apesar de ter desejado fazê-lo, já que não estou saindo brigado com ninguém, pelo contrário, fiz exemplarmente minhas funções lá, não faltei um único dia, quase não tive atrasos (e mesmo assim foram quase nada).
Saio com a sensação de dever cumprido, que ajudei alguns alunos a romper algumas barreiras psicológicas, como concursos e vestibulares.
Espero que esta turma de alunos que estão no terceiro módulo de Administração sejam felizes em suas carreiras e vidas pessoais, e que sejam brasileiros (que desistam nunca).
Boa sorte a todos nós! e nos vemos pelas estradas da vida!

22 setembro 2009

Passos ao léu

Liderança é parceira de maturidade, que é parceira de paciência, que é parceira de ouvidos blindados contra críticas quais consideramos injustas.
Jesus Cristo foi crucificado porque muitos acreditavam que ele blasfemava, sendo que muitos também acreditavam em suas palavras, apesar de não o terem defendido quando ele precisava.
Não estou dizendo que é difícil receber críticas, mas tem horas que cansa o não-reconhecimento de seu esforço. Segunda-feira passada pela manhã levei patadas e buzinaços, mas ninguém propôs alternativas; hoje ao final da tarde novas críticas infundadas, precipitadas e afobadas.
É difícil trabalhar em cima do nada, e muitos não conseguem perceber a lógica dessa frase, achando que um fim nasce do nada, sendo que tudo nasce de fragmentos, mesmo que a olhos nús e leigos sejam apenas grãos microscópicos insignificantes.
No meu retorno desabafei que é difícil motivar quando não se está motivado e tampouco lhe motivam. O incrível que com a mesma facilidade que gosta-se de ouvir elogios é inversamente proporcional a dificuldade de se elogiar alguém, como se fosse algo a usar-se em última instância.
Não estou criticando, arregando, mas o final desta tarde foi um "daqueles".
Como diria o mestre Chico Buarque: "... tá de lascar, tá de doer..."

15 setembro 2009

Trilha sonora da semana

Se eu beijar a sua boca
Na hora em que me despedir
Sei que vou deixar saudades
Em todos que vem me assistir.

A minha vida
Palco e show
Fantástico é você aqui
Uma luz que nos conduz
Um cenário feito pra mim.

Antes do show acabar
A cortina fechar
Adeus,Como é lindo seu olhar,
Te admirar, Adeus.

Mariana te dou
Mariana calou
Mariana parte minha
Mariana minha flor

Ziraldo.


Este foi um post do Ziraldo nesta semana, e um monte de professores mal amados caíram matando em cima dele. Claro, eles não sabem ler, são analfabetos funcionais, como poderiam entender. O pior é q acham q entenderam, o q me mata de vergonha. Muitos lecionam para ter um troco a mais no fim do mês, ou pq estão afim da famosa estabilidade pública e se esconde num emprego q muitos chamam de mamata. Fique bem claro q enrolar no trabalho qualquer um pode enrolar, e isso é mamata. Agora se esforçar para q a aula seja proveitosa e cativar os alunos, isso é para poucos, e infelizmente somos um grupo cada vez menor. Tem tanto professor fajuto... dá muita raiva.
Insisto quase q diariamente para meus alunos lerem jornais, revistas, artigos na net, e gostaria de coração q eles pelo menos entendessem a importância disso na vida pessoal e profissional deles, e q isso se tornasse uma rotina sagrada na vida deles, mas q fosse feita com prazer, e não por obrigação.

12 setembro 2009

Em Agosto, neca

Meu, fiquei quase um mês e meio sem postar p**** nenhuma, meu, ñ deu tempo para nada. Idéias para post eu até tinha, tinha até muitas e muita vontade de fazê-lo, mas foi e está enroladíssimo!
Perto da média q foi ano passado, de longe estou perto de igualar o número de posts de 2008, mas o q importa ñ é a quantidade, e sim a qualidade.
Trilha sonora de fundo: John Scatman (?).

I Semana de Administração



Nesta semana aconteceu a I Semana de Administração da ETEC Amadeu Amaral, realizada pelos alunos noturnos da Administração. Foram quatro palestras, com os temas Marxismo, Stress no trabalho, sua marca pessoal e empreeendedorismo. Acho que todos os alunos presentes gostaram das palestras, em especiais as do último dia, que foi numa linguagem menos formal e mais "up". Os alunos fizeram com muito carinho todos os preparativos e fizeram uma singela homenagem a professora Eliane, que os orientou neste evento.
Para um primeiro evento, para uma turma que é a primeira da escola, e que se formou a menos de dois meses, foi uma ótima organização, e tenho certeza q eles farão eventos cada vez melhores.
Parabéns!

29 julho 2009

Sapopemba

Um dia depois que eu completei dois anos lecionando no Sapopemba, eu estou de partida. Eu que dei a aula-magna-inaugural, posso dizer que foi um biênio com muitas estórias para contar em muitas outras oportunidades.
Não nego que foi um aprendizado diário e fundamental para meu crescimento como professor. Lidei com muitos e diferentes alunos, no que se diz respeito a comportamento, personalidade, forma de estudar, interesse, assiduidade, indisciplina de alguns, carinho (como de um filho para um pai) de outros.
A minha dicção melhorou, minha didática está em constante evolução, mês conhecimentos sobre Administração se renovam e aumentam constantemente, meu controle emocional sobre possíveis situações de tensão e conflito estão mais maduras e fortes e serenas.
Claro que 100% dos dias não foram um mar de rosas, mas teve dias que a alegria de ver que a aula foi um sucesso, que os alunos aprenderam de verdade algo novo e útil para a vida deles, que eles adoraram e elogiaram tais aulas, isso não tem preço que pague.
Guardarei muitas lembranças boas dessa minha passagem e saio com a consciência tranqüila do meu dever cumprido e de dei minha contribuição para a evolução de muitos jovens.
Agora é continuar o trabalho no Rocha e Mauá e começar com o pé direito, com as bênçãos dos deuses da Educação, no Amadeu Amaral.

Mais-valia

Sempre acreditei que saberíamos, como profissional, se éramos importantes para tal empresa se depois que saíssemos de lá, e principalmente na hora em que saíssemos se fôssemos bem recepcionados, se as pessoas lhe desejassem boa sorte, se fizessem questão de almoçar num lugar legal no seu último dia de trabalho naquela empresa, se lhe dessem alguma lembrancinha/presente, ou até mesmo um simples cartão (como aqueles de aniversário ou natal).
Falo isso porque vivenciei as duas situações, e as duas situações mexeram comigo. O carinho que recebi de algumas empresas na hora e que saí delas foi algo de tocar o coração de qualquer um, em algumas empresas houve choradeira minha, em outras houve choradeira de meus colegas de trabalho, e bom disso tudo é saber – e ouvir – que as portas estarão sempre abertas caso um dia quisesse/precisasse voltar.
Em outras empresas é incrível como eu e todos os outros fomos tratados como mais um, uma pessoa descartável, um número, e como todo o trabalho desenvolvido, todo empenho, toda assiduidade valesse p**** nenhuma, como se não tivéssemos feito nada além de nossa obrigação.
Esse tipo de relação fria me fez querer estudar mais a fundo as relações pessoais e profissionais e hj a área de Administração qual sou mais apaixonado é Recursos Humanos. Acredito que se cria u ambiente mais produtivo e mais qualitativo se valorizamos o capital humano, que não se limita a pagar o salário e o VT em dia e dar condições físicas de trabalho. O elogio constante é fundamental, palavras de carinho constantes são fundamentais, manter um cuidado com os ruídos nas relações profissionais e eliminá-los são fundamentais, e tem um milhão de chefes idiotas que não se atentam à isso, ou pior, não acreditam na eficácia dos zelos ao capital humano.
Isso é extremamente desmotivamente, saber que existem tantos chefes que não estão nem um pouco preparados para serem e o pior, acham que são tudo de bom naquilo que fazem, enchem o peito para dizer que tem tantos anos de experiência em tal assunto, e é cômico – para não dizer trágico – como parecem que nunca tiveram experiência com aquilo.

3H

Não tenho filhos, o mais próximo disso seria meu afilhado Kauan. Num sentimento (pouca coisa) menor poderia dizer meus alunos, em especial aos alunos que hj estão no 3H do Sapopemba, que tive o prazer de ser seu professor nos dois primeiros semestres do curso. Como a vida é composta de riscos e oportunidades, eu prefiro não me esconder atrás do medo da hipótese negativa.
Eu amei de paixão dar aula para eles, posso dizer com todas as letras, que, de todas as turmas quais dei aula em todas as escolas e cursos e períodos, foi uma das poucas que eu alimentei esse sentimento de relação pai-filhos (talvez ao lado da turma vespertina que se formou no Rocha agora no meio do ano e a turma vespertina do Rocha que está para se formar no fim deste ano, mas disparadamente o atual 3H do Sapopemba arrebanhou meu coração).
O sentimento é tão puro, doce e intenso, que dá vontade de pegá-los no colo e levá-los para casa, dar aula para sempre para eles, mesmos sabendo que não é possível. Posso talvez nunca ter falado/demonstrado isso à eles claramente, mas se cometi esse lapso, venho pela presente me redimir e me declarar à eles.
Claro, cada aluno e cada turma reagem diferente a cada professor e a cada matéria, mas graças a Deus de para desenvolver um bom trabalho com eles e manter um ótimo clima na sala durante minhas aulas. A sala também não foi unanimidade entre meus colegas profissionais, mas são poucas as turmas que conseguem tal proeza do início ao fim.
Ao terminar o semestre eles me perguntaram muitas vezes se eu lecionaria para eles neste segundo semestre, e mesmo sabendo da grande chance de não lecionar para eles, preferi não confirmar tão logo de cara, para não deixá-los chateados tão antecipadamente e não correr o risco de ter choradeira no último dia de aula com eles, até mesmo de minha parte, talvez.
Gostaria de coração que todos sejam felizes em todas as áreas – pessoal, profissional, acadêmica – e que eu possa encontrá-los no futuro e ver como vcs evoluíram na vida.
Sei que não sou perfeito, mas quero que saibam que dei o meu melhor e espero que possa ter contribuído de alguma maneira para o crescimento e amadurecimento de todos.
Um beijo no coração de todos e que a Maria possa concluir esse elo acadêmico na mais perfeita sintonia.

Primeiras aulas

Gostei bastante de três das minhas quatro novas turmas de alunos neste semestre, a única turma que ainda não conheci ainda foi a do Amadeu Amaral.
Os alunos parecem que entenderam a minha mensagem e filosofia de trabalho, e espero de coração que seja um semestre bem produtivo e rentável para mim e para eles, assim com seja bem agradável para todos nós.
Meus alunos do terceiro módulo me deram um bolo essa semana, mas espero que sejam mais assíduos quando voltarmos.

Suspensão das aulas

A gripe suína, o vírus H1N1, conseguiu fazer um efeito cascata no sistema educacional brasileiro: além de antecipar em um mês as férias julinas das escolas particulares, conseguiu prorrogar o retorno da rede pública paulista, do Centro Paula Souza, e das universidades USP, UNESP e UNICAMP.
Apesar de ver com bons olhos o cuidado que o governo está tendo para com os alunos, me preocupa empurrarmos tanto o calendário para tão perto do Natal, principalmente por conta do TCC do Rocha, que além de termos um mês a menos que o TCC anterior por conta do segundo semestre, na prática, ser mais curto, acabamos de perder mais um mês praticamente com esse retorno adiado. E fora que em tese eles estão mais atrasados com o TCC em relação ao anterior, já que eles não têm muitos tópicos definidos.
O mais engraçado é que só a UNIFESP não se manifestou até presente momento, e por enquanto, nossas aulas voltam já nessa segunda.

25 julho 2009

Blindados

Meu, não que eu esteja reclamando, muito pelo contrário, agradeço diariamente ao papai do céu por fazer de meu casório uma senhora lua-de-mel, mas parece que a maioria absoluta dos amigos e colegas meus e de Dinha estão em crise, brigam direto, vivem em relações amorosas doentias, e isso me dá o maior medo e ao mesmo tempo pena de todos eles.

Não entendo porque os casais não conseguem manter uma conversa aberta, franca, sobre seus desejos, sonhos, aquelas coisas que irritam um no outro, os medos, falar as mesmas bobeiras que se fala na roda de amigos mas NUNCA falam quando o parceiro está por perto, não tentam se interessar em pelo menos saber conversar sobre os assuntos que o parceiro gosta (tal estilo de música, tal filme, tal programa de tv, como foi o dia de trabalho ou o que está pegando no trabalho). Ficam todos reclusos em suas bolhas e o que parece que as duas únicas coisas que mantém os casais unidos são o medo (ou a capacidade) de ficar sozinhos e o bom-velho-garantido sexo "seguro". Claro, no mínimo deprimente, parece que as pessoas têm medo de procurarem nas ruas a sua alma gêmea e acham que se terminarem com o atual parceiro, nunca mais encontrarão alguém, como se todos os solteiros disponíveis fossem o resto do resto.
Não entendo como as pessoas preferem viver reprimidas em suas relações amorosas ou se rebaixararem tanto em suas omissões e submissões, parece que as relações tiram a força da pessoa e qualquer tipo de boa perspectiva.
Nessas horas entendo perfeitamente o importante e fundamental papel da televisão brasileira com sua riquíssima programação cultural: novelas que incitam a vulgarização da mulher, o adultério no homem de meia idade, o BBB que incentiva nossos jovens a serem mais fúteis do que o tolerável, os desenhos animados que incitam a violência adormecida dentro de nossas crianças, os programas esportivos que só falam de futebol e mais especificamente de dois clubes brasileiros, os cruciais programas de "informações públicas" sobre a vida de pessoas famosas e a venda de seus produtos domésticos e de beleza, os comerciais que camufladamente só falam uma única palavra (compre...compre...compre...).
É difícil, dessa maneira, obter-se independência intelectual e mental, quase todos s preocupam com o que os outros falarão, pensarão, fofocaram, cansa-me muito saber que há pessoas que se importam mesmo com a opinião alheia e em cima desta opinião tentam moldar sua felicidade.
Onde fica o reset? aliás, será que ele existe? Infelizmente começo a suspeitar que não... ou não por muito tempo...

Rubem Alves II

Eu tenho muito orgulho e carinho da biblioteca que Dinha e eu criamos em nossa casa, e se dependesse de nossa vontade, o dinheiro correria solto na aquisição de novos exemplares. Como parte deste objeivo é ter boa parte (ou quem sabe toda) da obra de Rubem Alves, tentaremos comprar todo mês ao menos um título de sua obra. Para deslancharmos o projeto, no mais recente amigo secreto que participamos pedimos, cada um, um livro do Rubem. Um dos que eu pedi e ganhei é "A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir".
Um livro cuja idéia central é simplesmente fantástica. Sempre acreditei que a escola fosse lugar de abrir os horizontes e que nos auxiliaria em nossa evolução pessoal, profissional e acadêmica.
Infelizmente nossa Educação anda tão prostituída, alunos analfabetos funcionais, professores indiferentes com a situação-problema, pais que procriam por procriar e acham que é nossa a exclusividade de criarmos seus filhos, governantes que utilizam-se desse círculo vicioso para manterem-se nos seus cargos e seus partidos no poder.
Eu acredito que podemos reverter este quadro, não que eu queira mudar o mundo, mas se eu mudar o mundo de pelo menos um aluno de meus quarenta por sala, sei que terei cumprido minha missão.

24 julho 2009

Detran

Ontem foi nossa prova teórica no Detran,e confesso que estávamos um pouco tensos, pois não tínhamos estudado quase nada (de véspera, como faz tudo todo santo brasileiro). Já não bastasse os $200 que largamos de graça lá por termos chegado míseros 06 (isso mesmo, seis) minutos atrasado no primeiro dia marcado para o raio da tal prova (mas foi por uma boa causa, valeu a pena), não queríamos correr o risco de desenbolsar mais grana.
A minha prova (teve mais de uma versão) teve perguntas de oito a oitenta, ou era muito fácil ou era muto confusa. As placas eu acertei todas as cinco que caíram, o que reafirma minha memória visual.
Agora é só rezar para essa chuva chata parar pelos próximos dias para fazer numa nice minhas aulas.

Aposta

Talvez hj eu tomarei uma das decisões mais dificeis no último biênio, mas talvez uma das mais importantes, se der tudo certo, e Deus há de querer.
A vida é um risco. Eu não tenho medo de arriscar. Os dados estão lançados.

15 julho 2009

Mancini

Demorou, mas caiu. O time liderado pelo Mancini estava deprimente neste campeonato brasileiro, teve um único jogo que venceu e convenceu, que foi aquele delicioso 3 a 0 contra os favelados da marginal sem número.
É inegável o ótimo trabalho que ele fez frente ao Santos quando chegou e levou o time às finais do Paulista, onde perdeu para uma equipe superior e embalada, mas isso já era esperado. Mas parece que os últimos técnicos se dão bem apenas na chegada (com a exceção ao Cuca, que não deslanchou na frente do time).
Cuca largou o time na zona de rebaixamento no brasileirão do ano passado, e o interino Márcio Fernandes, treinador das equipes de base, fez um ótimo trabalho, assim como Kleber Pereira, ao fazer metade dos gols do time no ano e levou a artilharia do campeonato, ao lado do Keirrison e Washington; no paulista desse ano, o time começo mal e Mancini tirou o time de novo de uma zona de rebaixamento, eliminou o melho time nas semifinais e fez o que pôde nas finais; Neste semestre o time estava irreconhecível de novo, e o óbvio aconteceu: Mancini caiu fora, e Luxemburgo volta pela quarta vez (lembrando quem em cada uma da 3 vezes que ele dirigiu o time, ele trouxe um título).
Que ele possa ao menos alcançar seu objetivo com esta equipe, que infelizmente não se cogita lutar pelo título, mas sim buscar uma vaga na Libertadores 2010.

09 julho 2009

Féééééééééééééééééérias !!!

Puta merda, finalmente chegou Julho, juro que não estava mais aguentando.
Maria e eu nos organizaremos com relação as estudos e aos passeios, mas uma coisa é certa: ficaremos em dia com nosso lazer, que este semestre acho que ficou sensivelmente prejudicado.
Tenho altos planos na minha cabeça, espero que sobre tempo e dinheiro para fazer tudo.
Não sei se postarei tanto nestas férias, pois quero curtir muuuuuuuuuuuuuuuito.
Yupiiiiii !!!

Primeiro termo

Ontem encerrei o primeiro semestre na Unifesp, ou primeiro termo, como eles preferem dizer.
Não o fechei com chave de ouro (depende do ponto de vista: do ponto de vista prático, fechei, pois passei em todas as matérias, ou componentes curriculares, como eles falam lá; mas do meu ponto de vista, poderia ser melhor), pois peguei um exame, qual fiz ontem, e o despachei ontem mesmo. O que não deixa de ser um alívio e uma lição para mim: levar as leituras mais a sério.
Eu sou o tipo de pessoa que às vezes preciso levar um chacoalhão para acordar, e a Gualtieri soube fazê-lo. Não concordo muito com o método avaliativo dela, mas em parte ela estava certa em não ser tão flexível; se ela fosse, talvez não teria aprendido a lição (apesar de que não posso dizer que aprendi a lição, teria que esperar o segundo semestre e por em prática a lição aprendida, mas acho que o recado foi bem dado e bem entendido).
Tudo bem que o primeiro semestre sempre é de adaptação, ainda mais este, onde eu tive algumas mudanças de hábito: a pós-graduação nas manhãs de terça e quinta; a graduação numa universidade pública (que naturalmente impõe um ritmo mais puxado de leituras do que em relação a PUC, por exemplo); a orientação do TCC do Rocha, que me consumiu muita energia, mas que foi muito gratificante; os novos desafios pedagógicos que surgem diariamente nas salas de aula, o que me obriga a me revisitar diariamente; o cansaço físico; um determinado mês que houve uma tensão financeira.
O bom é que estou ampliando minha visão sobre a Educação e a amadureço diariamente, assim como meu futuro profissional.
Também estou traçando os cronogramas e metas para este segundo semestre, já que ele é naturalmente mais curto, não posso desperdiçar tempo, pois o mesmo não pára.

28 junho 2009

You know i'm bad, i'm bad...

Pois é, MJ foi pro saco. Fazia anos que não ouvia algo dele, mas uns 2 ou 3 meses atrás fui na feira de sábado comprar um cd de coletâneas dele para quando quisesse tirar um barato, quem sabe em alguma festa aqui em casa, eu colocaria, e seria uma piada lembrar dos tempos de infância.
Lembro-me que quando criança um dos maiores eventos era a estréia do clipe dele no Fantástico. Como era criança, o único que vem a minha mente era o "Black or White", que foi um senhor blockbuster no que se diz respeito a efeitos especiais. Lembro-me tb que ficava "cantando" num inglês pior que o do Joel Santana e "dançando" no quintal, na rua onde morava na Vila Alpina, e que ele era uma sensação entre as crianças.
MJ foi pro saco por conta de alguns dos sete pecados capitais:

A vaidade. Essas pessoas famosas sofrem de um complexo de inferioridade tão grande quando se tornam famosas, que se acham super feias, e passam a querer mudar o visual a todo custo: MJ, que era negro, achava que a cor não condizia com o sucesso, por isso fez 50 plásticas só no rosto, conforme diz a edição de quinta passada da Folha de SP (apesar dele dizer quer tomava hidroquinona, que "clareava a pele); Clara Nunes, uma mulher magérrima, fez uma lipo e ficou na mesa; Bom, vou prara por aqui senão terei que fazer um post só com famosos que se deram mal por conta da estética, e seria um senhor post de comprido.

A avareza: como é que um homem que não tem tempo para gastar seu dinheiro e tampouco se divertir, consegue fazer uma dívida de US$ 500 milhões? isso pq ele tem os direitos autorais dos Beatles (bom investimento, né?), os dele próprio (quer queira quer não, muita gente ainda regrava músicas ou trechos incidentais dele), e fora o amontoado de posses dele.

A gula: ele precisava se tornar um pedófilo, sendo que tem um milhão de fãs que adorariam realizar as fantasias sexuais doentias dele?

A luxúria: pq ele precisava se tornar um travesti e manter a pinta de macho? tipo, casar com a Lisa Presley, pedir para a enfermeira particular alugar a barriga dela e dizer que foi ele que fez?

Bom, eu não tô nem aí com que ele fez, o que me importa é seu legado musical, e isso é inquestionável.

Tapetão

Procurei no Aurélio e no Priberam uma definição menos passional para o termo "tapetão", e infelizmente não encontrei, para aumentar ainda mais minha cólera (como uma palavra tão importante e tão presente na vida dos brasileiros não está nos dicionários? que absurdo!). O pior é que nunca achei que seria vítima usando este termo.
Pois bem, sinto-me tão lesado que estou começando a duvidar que exista justiça neste mundo dos homens. Acho que a sensação de frustração que estou sentindo é infinitamente maior que a do resultado da Fuvest 2009, quando caí de joelhos pela segunda vez na primeira fase.
Este ano eu listei uma séie de metas para atingir, conforme uma post que fiz em Dezembro ou Janeiro, não me lembro agora, e assim como o amor surge e nossas vidas, apareceu um desafio inédito para mim qual aceitei. Incluí na minha lista de metas, mas aceitei com uma condição: tinha que ter a minha marca, não precisaria ser um blockbuster, mas teria que ser muito melhor que o feito geralmente na praça, que geralmente dava vergonha. Impus uma série de condições para que essa nova meta fosse digno de ser vista e lembrada (quem sabe) pelas gerações futuras como um modelo a ser seguido.
Não gosto muito de aparecer em nada do que eu faça ou onde quer que eu esteja, seja na roda de amigos, nos locais de trabalho, nas universidades onde estudei e estudo, mas acho que tudo que desenvolvo tem q sair na mais perfeita das condições, ou que chegue bem perto disso. Acabei de lembrar o primeiro dia dos namorados que passei ao lado da Dinha, como fui meticuloso com o planejamento para esta data: faltei no cursinho nas duas noites anteriores para comprar presente, flores, chocolate, cartão; depois liguei uma meia dúzia de vezes de manhã para ela, pois queria entregar pessoalmente no trabalho dela, e como eu tinha que trabalhar e ela morava muito próxima de mim, tinha q ter o cuidado de não esbarrar com ela no meio do caminho mas tb de sair logo em seguida dela, para não chegar muito atrasado na Beira Rio. O resultado foi uma surpresa como jamais consegui fazer igual em toda minha vida, e o resultado, os atuais dois anos de namoro.
Enfim, com tal projeto pessoal que comecei a falar neste post, tracei metas, pus a mão na massa, fui atrás de subsídios para que ficasse do agrado de quem fosse apreciar, me preocupei mais com o recheio do que com a cereja, me preocupei que tivesse minha marca e opinião do que fosse composto por louros alheios.
Mas na hora da qualificação, de receber os louros pela minha atitude, pelo meu empenho, pela minha ousadia, pelo furor que tomou a todos a minha volta, veio o balde d'água fria: indiferença, desdém, ignoraram os fatos, e tomaram a decisão que foi contra a lógica e a vontade de quem viu minha master-piece, me colocaram na baciada dos medíocres.
Confesso que tenho vontade de jogar a toalha no ringue, pois acho que foi uma cachorrada das grandes, e desestimularam-me de uma forma absurda, totalmente brochante, humilhante. O pior é que quem receberá os louros não tem nada a ver coma história, que é outra coisa que me deixa maluco da vida, tipo eu me mato, deixo tudo n esquema e alguém leva a fama?
Que país é esse?

TCC

Sexta-feira, 19 de Junho de 2009, 16:30. Eu estava colocando a minha cara a tapa e justificar a escolha para ser o coordenador de TCC.
Confesso que minutos antes da apresentação começar bateu-me um friozinho na barriga e naquele momento veio-me a lembrança de uma cena do filme "Duelo de Titãs": o personagem de Denzel Washington, na sua estréia no cmando do time, ele passa mal no corredor que liga o vestiário do time ao gramado (não, não passei mal, mas o desejo que tudo desse certo me balançou naqueles 5 minutos).
A apresentação começou e os 90 minutos que se seguiram foram de uma perfeição sem tamanha, nem mesmos nos exaustivos ensaios eles ficaram tão redondos, tão maravilhosos.
Para encerrar a apresentação, eu subi ao palco e fiz críticas e elogios ao desenvolvimento do trabalho deles e ao meu, claro, pois não poderia me isentar das boas e também das poucas não tão boas contribuições, pasmem, fiquei mega nervoso, mas a fala foi boa.
Depois nos dirigimos ao coffe break e outra cena de filme veio à minha cabeça: conforme vieram a minha mesa o diretor, professores e alunos elogiarem encantadamente o trabalho desenvolvido com os alunos, veio uma cena de "Uma mente brilhante", quando o John Nash, após ter sua teoria coroborada pela academia, veio à sua mesa todos os professores da academia lhe entregar uma caneta, em homenagem ao trabaho desenvolvido. Foi uma sensação tão maravilhosa, pois nem mesmo eu achava que sairia tão espetacularmente perfeito.
Poderia dizer até mesmo que foi um divisor de águas nos TCC apresentados na escola, se eu for levar ao pé da letra os elogios do diretor tecidos a este TCC, o que massageia absurdamente o ego.
Valeu muito a pena ter aceitado o convite dos alunos, se eu pudesse resumir em uma palavra tudo o que sinto ohando para o produto final, seria orgulho. E convenhamos, não é too dia que fazemos algo que podemos nos dizer "sinto muito orgulho disso que fiz", mas quando podemos, não há dinheiro no mundo que pague esta sensação.

12 junho 2009

Biblioteca

Meu, com essa correria nas ETEC e nas facul, fica impossível postar em tempo real, mas a vontade comentar algumas coisas não somem.
Há um mês Dinha e eu reorganizamos nossa biblioteca particular e montamos (em fase de acabamento) nosso "Centro de Estudos Francisco Buarque de Hollanda".
A idéia original é transformar nosso quarto de hóspedes em uma sala de estudos, já que estudar na cama e no sofá não dá muito samba. Um belo dia fomos ao C&C, compramos um monte de prateleiras, e organizamos nossos livros e DVD. Sinceramente, não me canso de olhar, está lindo de nascer.
Claro, algumas coisas precisaram sair do recinto, como a beliche (qual doamos), o ventilador e a antena da Sky (que também "doamos"), mas tem objetos que precisam sair e ainda não tivemos como operacionalizar (como nossas bikes, a mesa antiga do PC, e ele tb), assim como falta comprar um tapete +/- 2m x 2m e algumas almofadas ou puff's.
Tá certo que estou numa lerdeza que só para arrumar minha bagunça, mas quem sabe neste feriadão gordo não deixo tudo nos trinques?

Metas 2009

Uma de minhas muitas metas para este ano começou a sair do papel e se Deus quiser estará em plena atividade já no próximo 01º de Agosto: o meu site de educação, em parceria com minha primeira-dama. O conteúdo básico do mini-micro-portal é sobre Psicologia, Pedagogia e Administração.
A idéia em si surgiu já tem um tempinho, e agora que encontrei um parceiro ponta firme na informática, acho que o projeto decola neste bimestre.
A idéia é criar um mini-micro-portal onde os alunos possam baixar apostilas, textos, artigos, e dicas culturais e "vestibulísticas". Quando a situação $$$ estiver tranquila, modernizaremos o site e fazer dele também um centro de discussões e interações pedagógicas com os alunos.
P.S.: Aguardem...

10 junho 2009

Os não-alunos

Neste primeiro semestre de 2009, tenho sete classes (04 no Sapopemba, 02 no Rocha, e uma em Mauá), e dias atrás fiquei extremamente triste com uma delas.
Ao chegar na sala de aula, reclamaram porque eu nunca faltava (o que eu achei um absurdo); depois perguntaram se eu daria aula (como se minha presença, como professor, tivesse outra finalidade) porque não queriam fazer nada (o que me obrigar a rebater dizendo que se alguém não quisesse ter aula, que não viesse à escola ou que fosse embora no intervalo, pois ninguém estava ali porque era obrigado); Daí entreguei um artigo de jornal sobre um assunto pertinente à disciplina, e enquanto eu explicava a atividade a ser trabalhada com o artigo, ninguém prestou a atenção, e na maior cara de pau, cinco minutos depois vieram perguntar o que era para fazer com aquele texto...
Na minha época de Ensino Fundamental e Médio, os alunos eram tão mais dedicados, tão mais educados, e dá vergonha de ver alunos como os desta sala, tão desencanados dos estudos, tão infantis, tão arrogantes e por mais que eu dê uma variedade de atividades (debate, seminário, interpretação de artigos, pesquisa, filme), com diálogo totalmente aberto, ainda assim, a aula é um parto!
Lógico, quando se opta em se tornar professor, você adquire o kit completo: os bons alunos, e também os mau alunos. Não é opcional lecionar apenas para aqueles que tem interesse, nem é nossa missão. Nossa missão é transmitir conhecimento à todos, assim como mostrar caminhos, alternativas, apoiar, incentivar, aconselhar, incitar a fome do conhecimento e de vitória, ampliar o olhar para além do bairro que se viveu a vida toda.
Não quero ser o melhor professor que eles já tiveram na vida, quero que eles sejam seres humanos melhores, profissionais de sucesso, e principalmente, felizes. Mas uma coisa é certa, para atingir este patamar, eles têm que amadurecer muito e acordar para a vida, respeitando seus pares e as pessoas ao seu redor, o que infelizmente hoje não acontece.

03 junho 2009

Sem Palavras

Minha alma repousa sobre a tua
Como a paz que adormece em teu seio
A mesma paz que me acalma
É a que aniquila meus anseios

É difícil explicar o que eu sinto
Quando deito em seu colo
Sinto o meu peito invadido
Por um tiro certeiro

O toque de suas mãos
Me leva para outra dimensão
Apesar da aparência tão sutil
Ela apaga toda cicatriz

Não mereço todo amor que recebo
O que me faz acreditar em Deus ainda mais
E a Ele todo dia agradeço
Por você tanto me amar

Autoria: Rogério dos Santos Moura
(Para Maria, com amor)

Junho.

Junho, não.
JUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUNHO!!!
YAHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!

P.S.: Junho só não é perfeito pq algum lazarento inventou as provas de Junho (aliás, quem foi este lazarento?).

Terei prova nas duas facul
Darei prova nas três ETE
Acho que meu filho (se um dia resolver fazer esta loucura) tb se chamará prova...rs*
Pensando bem, melhor não, fazer prova dá menos trabalho que fazer filho...

03 semanas de jejum...

Puta merda, 03 semanas sem postar... estava ficando meio paranóico! rs*
Foram muito corridas estas últimas semanas, o que me impossibilitou muito de ficar aqui na frente da telinha expulsando meus demônios...rs*
Neste fds eu prometo que coloco em dia os assuntos.

13 maio 2009

Gimme fuel...i need it...

Sexta passada eu fiz uma aula experimental sobre vestibulares e faculdades e infelizmente não saiu tão legal quanto eu achei que sairia. Como se não bastasse, tinha uma "pendência" (que não era pendência, e tampouco era urgente), e eu com meu tempo contado.
Era 11:50 e eu saí de lá tão nervoso, mas tão nervoso, que acho que Rocky Balboa não seria páreo para mim.
Fui seco à Americanas do Mauá Plaza e não tinha o box que eu tanto aguardava. Pensei em passar no Central Plaza, mas precisava descarregar minha pilha. Comer nestas horas me ajuda muito, principalmente se é algo que não como com muita regularidade.
O engraçado é que eu tinha preparado uma atividade para os formandos de Administração do Rocha, antes de iniciarmos o ensaio do TCC, e a atividade (acho que) serviu melhor a mim do que aos meus alunos. Controlei sensivelmente minha respiração e minha frequência cardíaca.
À noite estava muito cansado e a professora, sei lá por que cargas d'água, estava muito brava e descontando na aula, o que me fez dispersar consideravelmente, já que aquele texto do Weber que ela trabalhou era suuuuuuper chato. Útil(?), mas chato.
Sábado de manhã Dinha e eu acordamos super cansados, e não conseguimos levantar tão cedo da cama, para aproveitarmos mais tempo com minha família em SJC.
Tentei dar o máximo de atenção que poderia (ouvi atentamente as conversas de minha mãe, deitei em seu colo e a deixei fazer cafuné no meu cabeção, levei o povo para comer na Cida (pois sei como eles gostam), peguei 03 contas atrasadas deles e trouxe para SP para quitá-las.
Infelizmente tinha uma prova na segunda-feira e eu não tinha lido uma página sequer do referido livro, e precisava voltar cedo para SP, já que seria humanamente impossível fazê-lo em SJC, pois não consigo estudar e dar atenção à minha família ao mesmo tempo.
Insistiram para que ficássemos mais tempo com eles, mas não mudei de idéia.
Depois em casa, estava com um sentimento muito forte de culpa, por não ter estudado e nem ter ficado mais tempo com minha família, pois todos reclamaram comigo (em momentos distintos) pelo pouco tempo que ficamos lá, mas tínhamos tantas coisas para fazermos (por as leituras em dia, arrumar a casa, ver os baratos para a reforma do centro de estudos, talvez descansar e namorar). Fizemos quase nada. Tentarei me redimir no recesso de Julho, acho que é o mínimo que posso fazer pela minha mãe e pela minha irmã caçula.
Ver nossos livros e apostilas em desordem, assim como nossas leituras todas em atraso, nos consomem uma energia tremenda, e mais do que nunca, clamo humildemente para o recesso de Julho chegar. Quinze dias seria mais do que suficientes para colocar todos os projetos em ordem.

03 maio 2009

17º e 26º. Shit...


Bom, não teve muitas novidades em relação ao post anterior sobre esta final de campeonato que foi devidamente comprada pela Nike para valorizar o passe de Ronaldo e tentar ganhar uns trocados com ele na Europa.

O lado bom da história é que pela primeira vez o Santástico não jogou a toalha como de costume e lutou, nos dois jogos, até o último minuto para tentar reverter o resultado. Por essas e outras é que eu sinto muito orgulho de torcer para o Santástico.

O duro é ter que aguentar a zoação dos meus pupilos a semana toda. Ainda bem que na domingueira já começa o Brasileirão e o pessoal esquece rapidinho este tropicão.

legal tb foi ver o Milton Neves (santista) pedir desculpas ao vivo pelas palavras mordazes com qual se dirigiu ao Vagner Mancini, que errou no jogo contra aquela coisa chamada CSA, mas vem acertando o comando alvinegro e conseguiu duas proezas até então impensáveis poucas rodadas antes do término da primeira fase: classificar o peixe para as semifinais e levar o time às finais.

02 maio 2009

Parte 01


Este ano, com o corte de R$ 2,5 milhões do orçamento do evento deste ano em relação ao ano passado, fica nítido a diminuição da oferta qualitativa e quantitativa de shows deste ano.

Acontecerá shows muito bons, mas na minha opinião, mal distribuídos e em locais que não atendem toda a demanda. Como é o caso do Teatro Municipal: colocaram os melhores shows lá dentro (Arrigo Barnabé, Egberto Gismonte, Tom Zé, Chico Cesar, Violeta de Outono, Francis Hime), sendo que lá comporta pouco menos de duas mil pessoas (dendo que os shows ao ar livre chegam tranquilamente aos 50 mil. Fora a fila gigantesca para entrar nele, onde correse o risco de não ver o artista escolhido. O pior: se vc pretende assistir a dois artistas que estão em sequência lá dentro, sorry, escolha um, pois tem gente na fila querendo entrar.

Este ano Dinha e eu veremos CPM, Zeca Baleiro e Frejat, e esperamos que sejam tudo de bom.

Até a parte 02 deste post.

18º ou 26º título?

Criaram uma camisa (vide imagem acima) com os dizeres " campeão invicto"; Alugaram o palco e os telões que a Força Sindical usou em seus shows da comemoração do 01º de Maio para os torcedores corinthianos que não conseguiram comprar os ingressos assistissem ao jogo; alugaram o Sambódromo do Anhembi para comemorarem a possível conquista do estadual deste ano; começaram a vender as faixas de campeão estadual; Dunga diz que vai ao Pacaembu ver como está o Ronaldo. Colocam Salvio Spinola para apitar a final, sendo que neste mesmo estadual ele está com uma série de atuações questionáveis; Rola um boato que Ronaldo já teria assinado um pré-contrato com o Real Madrid.
O que se pode entender com tudo isso? duas coisas: que o jogo está devidamente comprado para o Corinthians; ou que estão dando que o Santos é uma galinha-morta, uma zebra que teve sorte duas vezes (ao se classificar para as semifinais na última rodada, e de ter eliminado com duas vitórias o líder do campeonato).
Hoje, mais do que nunca, gostaria de que o Santos calasse a boca de todos, honrando nosso manto sagrado de glórias, pois não somos merecedores de tamanhas zombarias.
Torcedores santistas foram ao CT santista com gritos de "Eu acredito!"; Mancini convocou Robert, Edinho e Narciso para palestrarem ao atual elenco sobre a histórica virada de 5 x 2 sobre o Fluminense, nas semifinais do Campeonato Brasileiro de 1995; O presidente Marcelo Teixeira "sugeriu" que nossos atletas não falassem com a imprensa antes do jogo de amanhã.
Espero que amanhã seja o dia que quebraremos nosso silêncio com gritos a ecoar pela cidade (ou ao menos que não os permitamos usar a camisa que nos desrespeitou.

19 abril 2009

Fazendo contas

Como a curiosidade é grande, tive de pesquisar quantas finais (além desta do Paulistão 2009) já aconteceu entre Santos e Corinthians. Graças a Deus, o retrospecto é favorável a nós: 03 títulos a nosso favor (campeonato paulista de 1984, torneio de verão de 1996 e campeonato brasileiro de 2002) contra 02 títulos (campeonato paulista de 1930 e copa bandeirantes de 1996).
No que se diz respeito a tabus, o recorde ainda é nosso: 12 anos sem ganhar de nós (de 1956 a 1968).
Bom, que possamos continuar com esta tradição e sermos campeões novamente em cima deles... he-he-he

Semana atípica

Esta semana teve os mais variados eventos e foi cheia de sentimentos: na quarta-feira faleceu o pai de um grande amigo meu; na quinta-feira não pude assessorar meus orientandos do Rocha Mendes na visita à PUC; na sexta-feira nasceu nosso terceiro sobrinho; no sábado Dinha e eu fomos padrinhos de casamento de um casal de amigos; Domingo Dinha e eu fomos visitar nossos sobrinhos Kauan e Mateus; amanhã (segunda-feira) iremos ao litoral no primeiro aniversário de um outro sobrinho, Nevile; terça-feira Dinha e eu comemoraremos nosso segundo (!!!) níver de namoro com vários eventos impublicáveis (tsss...) .
Aí eu pergunto: a que horas eu estudo nessa brincadeira? a que horas eu preparo as aulas? a que horas eu descanso (coisa eu não faço desde Janeiro...)? a que horas eu cuido da casa?
Help!

KD porco? KD porco?

Este homem acima, Madson, destruiu o estado psicológico dos zagueiros palmeirenses, fazendo com que os mesmos não conseguissem acompanhar o raciocínio de nosso grande guerreiro.
Repetindo o feito de 2002, o Glorioso Alvinegro Praiano desbancou e eliminou o líder da competição e chega a grande final como zebra, mas sua nova geração de meninos quer a faixa de campeão absoluto deste ano.
Santos!
Santos sempre Santos, dentro ou fora do alçapão, jogue onde jogar, és o Leão do Mar, salve o novo campeão !!!

12 abril 2009

Sobrecarga

Acho que nestes 13 anos que trabalho e estudo simultaneamente, hoje estou no limite de minha resistência física.
Definitivamente, não posso mais fazer cursos aos sábados, não está sendo nem um pouco produtivo tirar a carta nos fds. Espero que seja o último (ou um dos últimos) curso que farei num fds.
Fora que é muito corrido, pois tenho que descansar, namorar, cuidar da casa, me divertir, e não estou conseguindo fazer nada direito.
Graças a Deus tenho uma namoradinha tão paciente e madura para entender estas coisas de pessoas atrapalhadas que nem eu... rs*

Linhas de pesquisa dos TCC

Acho que já defini o tema que quero estudar em meus TCC na CEFET e na Unifesp:
Como humanizar e melhorar a relação professor-aluno.
Se a CEFET permitir, falarei especificamente do EJA, já que tenho muito interesse em trabalhar com esse público e que uma das minhas professoras da pós é a coordenadora do EJA na CEFET.
Na Unifesp falarei num modo geral como isso poderia acontecer do 05º ano do Ensino Fundamental até o Ensino Superior.
Acho que é um tema que daria muito pano para manga, e acho que é uma das soluções para melhorarmos o ambiente em sala de aula e torná-lo mais produtivo e prazeroso tanto para os alunos quanto para os professores.
Esta semana já conversei com minha professora de psicologia sobre autores que já escreveram algo semelhante e agora, quando tiver tempo, é pesquisar os mesmos.
O embasamento será todo da psicologia, para quem sabe, facilitar minha entrada nesse mundo que parece tão fascinante (bom, ao menos tenho conseguido conversar bastante sobre as teorias da psico, mesmo não sendo um psico-louco).

CEFET



12 anos depois, entrei numa escola qual fazia muito gosto por entrar. Claro que a sensação seria infinitamente melhor se fosse há 12 anos atrás, mas é tão boa quanto.

Escola Técnica Federal, CEFET, e agora Instituto Federal. Muitos nomes, o mesmo lugar, buscando uma nova identidade num mercado tão cheio de más-opções-mal-pagas.

Faz duas semanas que estou lá fazendo uma pós-graduação em formação de professores universitários, e acho que será uma experiência que agregará muito conhecimento juntamente com a graduação de Pedagogia na Unifesp.

Claro, a carga de leitura em ambas as federais têm sido bem puxada, e exigem muita disciplina para ficar em dia com todas, mas estou tentando me organizar nesse sentido, criando uma estratégia para as futuras revisões antes das provas.

Realmente, 2009 tem sido um ano de lavar a alma nos estudos, Graças a Deus. E Amém.

Chuuuuuuuuuuupa porcada!


Podemos não ficar com a vaga na final do campeonato estadual, mas mostramos (como descrevem os jornais de hoje nas bancas, "com alto nível") que no nosso terreiro, somos nós quem cantamos de galo.

Treino Uzbequistão?

Meu, se for verdade esse vídeo abaixo, espero que a moda não cole aqui no Brasil:


http://blogdomassi.blogspot.com/2009/03/o-treino-da-selecao-do-uzbequistao.html

15 março 2009

A sensação Santástica da net

Meu, dá muito orgulho da grande nação Santástica deste país.
Vejam só o mais novo membro:

http://www.youtube.com/watch?v=nnPD6cALTN8

E para não dizer que foi montagem, olha ele visitando a Vila mais famosa do mundo:

http://mais.uol.com.br/view/182279

P.S.: Detalhe, a mãe é são-paulina e o pai é corinthiano...rs*

http://santos.globo.com/media.php?play=tv&cod=2135

08 março 2009

Passeata pelo aborto

Finalmente vi uma passeata sem hipcrisia como não se via à anos aqui em SP. Não, não era a apeoesp, o sindicato dos motoristas de ônibus ou dos bancários. Eram civis que protestavam em pró da legalização do aborto, uma das bandeiras da vitoriosa campanha presidencial de Barack Obama.
Anualmente um milhão e meio de mulheres brasileiras fazem abortos clandestinos, e o governo e a sociedade não pode mais fechar os olhos para essa realidade e ignorar como se esse não fosse um número representativo. Hoje estamos falando em 1% das brasileiras, estamos falando de 01 em cada 100 mulheres, é muita coisa.
Claro que meu discurso pode ser contraditório, pois se aborto fosse legalizado há 30 anos atrás, eu provavelmente não estaria escrevendo este post e tb ñ teria o afilhado mais cabeçudinho do mundo para fazer minha gatinha feliz, mas acredito que as pessoas não pdoem ter suas vidas alteradas por pelo menos 20 anos por conta de um erro.
Ok, hj em dia concordo que quem engravida é por vacilo, pois a informação está muito difundida, de fácil acesso e não é mais um assunto proibido ou polêmico, mas não pdoemos permitir que as pessoas não possam errar pagando um preço tão alto.
Claro, a informação deve sermelhor trabalhada com nossas crianças e jovens, assim como podar um pouco a pornografia que rola nas novelas e nas propagandas de revistas e comerciais de cerveja.

Lula e o padre

Às vezes fico pensando como a igreja católica não cai na real fica insistindo em hipocrisias tão arcaicas em plena era da Aids e da vida sexual que está sendo antecipada pelos jovens no mundo inteiro.
As últimas 03 semanas só se falou no aborto numa menina de 09 anos que foi violentada. Todos sabem que qualquer gestão antes da mulher completar 18 anos é de alto risco de morte para mulher, então permitir a gravidez dessa menina seria 03 vezes mais criminoso contra ela: colocá-la em risco de morte, acabar com sua infância, adolescência e início da vida adulta tendo de cuidar de duas crianças, e claro extender pela vida inteira o trauma pelo estupro.
Não é só hipocrisia da igreja católica, ou suas divergências internas, como excomungar os médicos que fizeram a operação e dias depois o voltar atrás, mas a forma como também não respeitam nosso presidente, falando como se ele fosse um zé ninguém. Dá vontade de sentar um tapa na testa destes péssimos exemplos de cidadãos (se é que dá prá chamá-los assim).

Ronaldo e o Chiqueiro


Esta foi a cabeçada que colocou o Ronaldo de volta nativa do mundo do futebol, justamente contra o maior rival histórico do Corinthians nos últimos 15 anos.
O cara não corre, não faz dribles fantásticos, está fora de forma, está velho, mas sabe fazer o mínimo necessário que um atacante precisa para marcar um gol: estar atento e se posicionar.
Daí nasceu seus dois gols até presente momento.
Espero que aquele frangueiro fdp do Fábio Costa não faça uma de suas já trdaicionais cagadas amanhã, e que nostro K9 e Neymar façam uma dupla do barulho e do balanço (das redes).

Caronas

Ontem completou duas semanas prá valer de aulas, e graças a Deus, fui todos os dias e não cheguei atrasado nehuma vez (e espero que seja assim até a conclusão do curso). Até nos dias que caiu o mundo de chuva chegamos numa nice. No segundo dia de grande chuva, fomos até mais rápido do que o normal!
Até as sextas, que o Amaro não pode nos levar, rolou carona com a Michele e o Marcos.
É muito bom saber que tudo está conspirando para o bem maior que é estudar, até para quem não tem carona fixa de vez em quando eu ajudo apresentando os que tem carro, e nem sempre são do mesmo curso. Isso sim é que é interdisciplinaridade! rs*

Neymar e o Pacaembu

Meu, Neymar tem tudo para ser o novo Robinho da Vila. Nos dois últimos jogos que atuou, ele arrebentou e marcou. O menino é muito abusado, teve a audácia de comemorar seus dois gols como fazia Pelé, e desde que eu me conheço por gente, ninguém teve a petulância de comemorar como o Rei.
Amanhã, espero que ele comemore muitas vezes como o Rei. E com o rei. E o rei tb, nas tribunas.

Preçolândia

Sábado passado Dinha e eu fomos no Shopping Metrópole fazer a lista do chá-bar do Ricardo e Alan, e eu não estava muito no clima, pois estava muito cansado e tinha muita coisa p/ fazer das escolas e das faculs.
Combinamos de se encontrar com uma amiga delesque não conhecíamos, e ela chegou quase que logo em seguida.
Achei que seria algo que demoraria a tarde toda, mas eles nos deram um palm top e foi super rápido, se gastamos duas horas foi muito. Eu nunca tinha usado um palm, e achei super prático, pena que é muito caro.
No fim das contas, eu adorei fazer a lista, meio que deu de volta lembranças de quando Dinha e eu fizemos nossa lista de casamento.

Bom Grille

No dia das mulheres fui com Dinha almoçar no Shopping Analia Franco. Ela foi num restaurante e eu no Bom Grille. Quando fiz meu pedido, não havia nenhuma pessoa na fila, e fiz meu pedido às 12:54. Passaram-se 20 minutos e meu pedido ainda não estava pronto, então fui verificar se havia algum problema, pois outras pessoas que chegaram depois de mim já estavam retirando seus pedidos. A atendente se reuniu com 03 pessoas da cozinha durante um minuto e não me disse o que ocorreu. Tive de esperar mais 05 minutos e a atendente me entregou o prato sem ao menos pedir desculpas pelo erro e pela demora, e com uma cara como se eu estivesse sendo inconveniente. Para concluir, o bife estava mal passado (eu pedi bem passado), sem sal ou tempero algum, estava horrível.Esta foi a primeira e última vez que frequentarei um Bom Grille, sem contar que recomendarei aos meus amigos a não irem a este restaurante, pois infelizmente a primeira impressão é a que fica.

01 março 2009

Auto escola

Já fez 04 aulas que eu fiz neste curso da autoescola, e confesso que tem sido muito cansativo acordar cedo nos sábados e domingos nestas duas semanas. Imagina a partir do dia 14/03, depois da primeira semana de aula na Unifesp?
Infelizmente acho que tem muita encheção de linguiça, mas já que a lei manda que tem que ter um número x de aula, paciência, os bons condutores pagam pelos maus. E neste mundão de meu Deus, está lotado de nó cego no trânsito. E nos hospitais. E nos cemitérios.
As duas professoras q tive são meio estereotipadas, e conseguem tocar suas respectivas aulas dentro de suas "estratégias".
A aula de hj foi duro de aturar, a professora falou sobre mecânica, mas foi tão chato que desceu a seco, mas como tinha q estar presente fisicamente ali, o fiz, somente.
Bom, rezo q venha um teacher legal semana q vem, seão será duro...

Workers Party

No fim do ano passado eu decidi sair de cima do muro e resolvi participar do Workers Party, pois sempre dizia que era simpatizante, mas sempre querendo encher a boca para poder dizer com todas as palavras que eu tb era parte.
Desde o mês passado Dinha e eu temos ido mensalmente nos encontros do grupo do Carlos Neder, para vermos se podemos contribuir de alguma maneira com nossas opiniões, conhecimento, e experiências de vida.
Nestas duas reuniões achamos que o grupo está um tanto quanto não-objetivo, perdendo-se muito tempo discutindo com coisas que poderiam ser resolvidas de forma mais rápida.
Por enquanto parece que interesses individuais meio camuflados ficam em algumas falas, mas espero que seja apenas impressão e que possamos aproveitar mais e melhor dos próximos encontros.
Nestes dois encontros que fomos, apenas ouvimos, para entendermos um pouco da dinâmica do grupo e sentirmos melhor o chão que pisamos.
Gostaria de participar mais, mas infelizmente o tempo é escasso nos viramos nos 30.
Espero que seja uma experiência que nós de muito orgulho no futuro.

Primeiro de Março

Meu níver caiu num domingo, mas como não tinha tempo para comemorar no mesmo dia, resolvi antecipar as festanças para o sabadão.
Estava meio em dúvida se faria alguma coisa, mas para não passar batido, fiz.
Tinha que ser algo meio igual ao casamento: simples, muito legal, e gastando pouco, claro.
Rapidamente cheguei na hipótese do karaokê do Katedral, aqui pertinho de casa. Nunca me diverti tanto gastando tão pouco.
A lista foi uma incógnita, já que queria chamar muitas pessoas, mas não queria nenhum arroz de festa, nem pessoas deslocadas, ou grupos heterogêneos. Chamei quem quis, sem fazer média com ninguém.
Como sempre, é difícil para mim dar atenção numa quantidade e qualidade boa para todos, mas tentei o melhor de mim.
Eu particularmente me diverti muito, pois quem canta seus males espanta, e acho que muitos se divertiram.
Ganhei alguns presentes, gostei de todos, mas nem preciso dizer que meu favoritésimo foi o DVD do Metallica - tudo de bom!!! estava morto de vontade de comprar, mas ganhar é muito melhor, né?
No dia seguinte fui de manhã para a autoescola, ams ninguém lembrou do meu níver - isto pq eu tinha dito no dia anterior - depois Dinha e eu almoçamos no Aricanduva, e depois fomos à reunião do grupo do Carlos Neder.
E sabe o que é melhor? saber que toda vez que paro para pensar, vejo como sou feliz hj, e tudo por causa da Maria. TUDO.
TUDO COM ELA É TUDO DE BOM!!!

21 fevereiro 2009

Yeda Crusis

Esta foi uma das mensagens publicitárias realizadas por 10 categorias de funcionários públicos do RS contra a política medíocre do PSDB de desmantelamento da máquina pública gaúcha.
Foram vários outdoors, faixas, passeatas, panfletos, todos com críticas ferozes contra a governadora.
Vendo como nossos colegas gaúchos tiveram peito de levantar tal bandeira lá, fico com muita inveja deles, e com muita vergonha dos funcionários públicos e dos civis que insistem em deixar o comando do governo do Estado, e infelizmente o governo federal em 2010, nas mãos do PSDB. Gostaria de ter o orgulho de ver nossos colegas paulistas serem machos em criticar nossos governo estadual, em não sendo conformistas com o que não temos e fazemos de conta que sim.
Infelizmente, hj, SP é terra de ninguém.

TCC de Adm do Rocha



Depois de 03 pedidos, não tinha como recusar: os alunos do vespertino do Rocha me empossaram como coordenador do tcc.

TCC é um trabalho que consome muitas energias do grupo e vai-se muito tempo para numa única oportunidade demonstrar-se todo o conhecimento adquirido em um ano e meio, e mostrar o quão bem ele foi adquirido.

Sem sombra de dúvidas é uma grande oportunidade de desenvolver um bom trabalho e o mesmo se tornar uma vitrine ou um cartão de visitas, podendo abrir portas no futuro.

O fato dos alunos fazerem questão de que eu conduzisse o tcc é algo que me enche de alegria e mostra que o trabalho que desenvolvi com eles em 2008 foi muito válido para eles, e o convite não deixa de ser um reconhecimento disso.

Agora é trabalhar pesado nesta semana de carnaval e arregaçar as mangas a partir de Março.

Rodrigo's birthday

Dia 08 deste mês meu colega de cursinho, Rodrigo, convidou Maria e eu para uma festa na sua casa que seria um misto de comemoração de seu níver que seria dia 10, e sua entrada na Ufabc.
Nos fundos do quintal onde acontecia a festa, metade do pesoal que estava lá era sua família e a outra metade era ex-colegas do cursinho.
Em especial aos colegas que foram da nossa turma, fiquei um pouco desapontado como eles (pensando na maioria de nossos jovens) não lutam ou fazem um trabalho nas coxas para alcançar seus objetivos, que no nosso caso era estudar numa facul pública: faltavam ou matavam regularmente algumas aulas, conversavam tanto durante as aulas, e achavam que só iam cumprir tabela na hora das provas, que a vaga era quase que certa.
Juro que não compreendo de onde vem o sentimento de superioridade, ou de confiança plena em cima de um não-esforço para chegar no destino almejado. O achismo, que foi a única coisa útil que aprendi com meu primeiro professor de Microeconomia, é uma doença tão perigosa, e as pessoas não se dão conta disso. A filha do síndico do meu condomínio prestou História na USP e ignorou meu conselho de prestar na Unifesp, onde o vestibular não seria tão acirrado. Fez a Fuvest e não quis sequer conferir o gabarito, crente que iria para a segunda fase. Não foi e sequer comenta que resolveu se matricular na Uniban, como se tivesse vergonha de falar no assunto.
Os meninos que faziam parte da rodinha do Rodrigo, talvez achando que por estarem ao lado de alguém tão bem preparado como Rodrigo, também estavam, e se achavam bons demais para se esforçarem um pouco que fosse, como se só estar presente fisicamente nas aulas lhes fossem garantir uma das 10 mil vagas da Usp.
Não acredito que estava 100% preparado para garantir minha vaga, poderia ter me esforçado muitíssimo mais e chegar num nível onde pudesse sentir uma senhora confiança, mas duas coisas me ajudaram: me esforcei dentro do contexto que foi minha vida no segundo semestre, e tive sorte de cair assuntos quais eu dominava, com a benção de Deus e as preces de Maria.

P.S.: no Orkut do Rodrigo, ele batizou a foto deste post como "os bam bam bans das federais" (ele na Ufabc, eu na Unifesp, e Maria na Cefet). Cool...rs*

Unifesp, minha nova casa


03 semanas se passaram e eu não fiz meu tão esperado post sobre a vitória no vestibular da Unifesp. Faço agora, sem mais demora.

É uma sensação tão boa acreditar que Deus gosta de mim e me proporcionou, nos últimos 12 anos, vencer 01 vestibulinho (ETE Rubens Paiva) e 02 vestibulares (PUC e Unifesp), e sem contar que talvez posso acrescentar mais um vestibular (a pós-graduação da Cefet), via lista de espera daqui 01 a03 semanas.

Acho que por conta da minha alegria e nervosismo de que desse tudo certo no dia da matrícula contribuíram para que eu não postasse antes. Mas não importa, não mais.

A sensação, além de que Deus me ama muito, é de superação. Tenho muitas limitações, fiz um ensino fundamental e médio em escola pública (o que dispensa comentários sobre sua respectiva qualidade), e vencer um vestibular da faculdade pública é tudo de bom, além é claro de massagear o ego (com diria meu futuro companheiro de profissão, Marcos Cesar da Costa), eu particularmente precisava de uma conquista assim que mostrasse meu potencial, em especial para mim mesmo, que andava um pouco desacreditado se realmente tinha capacidade para um feito desta proporção.

Não gosto muito quando dizem que passei porque sou inteligente, gostaria que o esforço demandado por mim no segundo semestre fosse visto: para chegar no cursinho no menor tempo possível (01h20m), eu pegava 03 (isso mesmo, três) ônibus até o Tatuapé, levava lanche de casa para economizar, assistia religiosamente a quase todas as aulas (sentava na frente, era um dos poucos chatos que fazia perguntas a toda hora para os professores, até nos intervalos), e talvez o mias importante de tudo isso, pedia para Deus me ajudar e mantive a esperança durante 7 meses.

Agora a correria é outra: descobrir uma carona para chegar a tempo na Unifesp, mas acho que só conseguirei resolver este assunto na primeira quinzena de aula, se resolver. Caso contrário, o jeito será financiar/comprar uma moto e pé na tábua.

Claro, dizem que por trás de um grande homem há uma grande mulher, e isso é verdade. Sem a crença incondicional de Maria, talvez teria caído de joelhos na minha jornada. E metade dos créditos por ter chego aqui, devo exclusivamente à ela. Graças a Deus.

27 janeiro 2009

Fim de semana no (parque) Sesc

Dinha e eu completamos um ano de casado dia 20 e resolvemos realizar um café da manhã para nossos pais e irmãos no Sesc, para que a data não passasse batida (não que sem isso passaria, mas o horário é inapropriado para contar tais pornografias).
Com exceção de um dos padrinhos da Dinha, todos foram e passamos uma manhã agradável lá.
Gostei muito de poder jogar um futebol, pois absurdamente fazia exatamente um ano que não jogava bola (não por falta de tempo ou preguiça, mas por incrível que pareça, por falta de turma). Fiz algumas bolhas nos pés, mas fiquei tão feliz de bater uma bolinha, fiz até 03 belos gols.
O dia acabou no nosso apê com as irmãs dela com seus patrões: nós meninos vendo o jogo do timinho da marginal sem número, e as meninas na net orkutiando.
I like it.

Mulheres agredidas

A polícia brasileira está dando um baile nos companheiros internacionais no quesito incompetência. Depois do caso daquela recepcionista de academia que fez 04 (isso mesmo, quatro) boletins de ocorrência e mesmo assim a polícia permitiu omissamente que ela fosse assassinada pelo ex-namorada, agora surgiu outro caso de uma mulher que está sendo agredida pelo companheiro e que a polícia só recomendou que ela fizesse ... o registro dos boletins de ocorrência.
Quantas pessoas mais terão de morrer para a polícia tomar vergonha na cara e tomar uma atitude contra estes canibais?
Às vezes não sinto nem um pouco de vontade de ler jornais ou assistir o noticiário só para não saber destes vacilos imperdoáveis da nossa tão desorganizada polícia brasileira.

26 janeiro 2009

Copa SP Juniores

No início do ano, tinha sugerido para Dinha de irmos num dos jogos da copinha que fosse realizado aqui na capital, e que levássemos os priminhos dela de Mauá, já que eles não tem muitas opções de lazer por lá.

Só foi ter jogo na capital com um dos 04 grandes na semifinal, Corinthinas vs. Avaí, e fomos neste embate.

Para pegar os os ingressos foi um parto. O local do jogo foi definifo na quarta à noite, no site da federeção paulista, e resolvemos comprar no Pq. São Jorge na manhã da quinta. Os ingressos começariam a ser vendidos às 11hs e chegamos por volta das 12:30 e de uma hora para outra, sem qualquer motivo para nós torcedores, ela cancela a venda dos ingressos da copinha e diz que a venda será feita somente na sexta.
O mais impressionante é que quando cheguei em casa, entrei no site da federação e lá constava que a venda estava sendo feita normalmente ... uma falta de respeito absurda pelo torcedor, ja que quem trabalha dificilmente consegue se deslocar para comprar tal ingresso, já que as vendas ocorrem das 11 às 19hs.

Na sexta chegamos no mesmo horário e para nossa sorte, crinaças até 12 anos entravam gratuitamente na copinha. Dinha e eu economizamos uma boa grana, já que fomos preparados para comprar 12 ingressos, sendo 10 inteiras (ai...).

Estava absurdamente cansado quando cheguei em casa, para tomar banho antes de ir ao jogo, mas o sacrifício seria por uma boa causa. Ao chegar em Mauá, todas as crianças estavam à postos comendo umas bolachas. Ao vê-los, deu uma sensação boa dentro do peito em saber que estávamos lhes proporcionando algo diferente do que eles estavam acostumados e que tão cedo elas não fariam se não o fizéssemos.

Com as bençãos de Charles Muller, fizemos um pique-nique que durou poucos minutos, mas que ajudou pacas a passarmos a noite ali. Durante o jogo, foi um misto de muito bate-papo, pega-pega, cafunés da Dinha e muita reza para que não chovesse e/ou que a garoa não aumentasse.

A volta foi tardia por conta dos pênaltis e da "rapidez" absurda do trenzão Luz-Mauá, chegando na estação por volta da 00:30, sem condições alguma de voltarmos naquela noite para nosso duplex no Teotônio.

E o que também me confortou muito naquela noite era ouvir muitas vezes as mesmas perguntas de vários deles: "quando sairemos de novo?", "onde iremos da próxima vez?"; o que contrastou infelizmente com o achismo de seus pais e tios que nos diziam repetidas vezes que "éramos loucos de levarmos todos eles para passear", sendo que é justamente disso que eles precisam, conhecer novas culturas, novas opções de lazer, saber que existem outros mundos além de Mauá e que eles podem e devem ir atrás destes.

Pena que exista tanto achismo e poucas atitudes.

22 janeiro 2009

Primeiro tapa

Confesso que estava bem confiante quanto a relação dos aprovados na pós-graduação da Cefet, e a sensação que tive quando olhei meu nome 07 posições além do limite (o curso tem 40 vagas e eu abracei o amargo 47º lugar), a sensação foi de um tapa bem dado na minha cara. Não que eu fui mal no processo seletivo, mas sabia que dificilmente meu nome seria chamado na lista de espera. Para minha felicidade e consolo, Dinha entrou com um glorioso 24º lugar, com a benção de Deus.
Mas como a esperança é a última que morre, no dia que Dinha e eu fomos fazer a matrícula dela, ficamos até o último horário das matrículas para saber se haveria 02º chamada, e se sim, quantos rabudos seriam chamados. No caso, 04. E se eu quisesse entrar, somente um poderia ir.
Tornei a ligar dois dias depois da segunda chamada, mas os 04 rabudos fecharam a turma.
Levando em consideração que após os 03 meses de cursinho em 2008, eu faria um desempenho razoável nos 04 vestibulares que disputaria (Usp, Unifesp, pós na Cefet, e a Licenciatura também na Cefet). A Usp o desempnho foi pífio; na pós a minha colocação foi muito boa, mas não o suficiente; Falta aguardar a Unifesp (que é o esultado mais aguardado) e a licenciatura.
Confesso que aguardar o resultado da Unifesp tem sido um verdadeiro teste de paciência e de nervos, pois se não dependesse da nota da terceira prova, já estaria dentro (seguindo o critério da nota de corte do ano passado). Já esperei 05 semanas, ou um mês e uma semana, e estes 06 dias e meio que faltam parecem uma eternidade. E, olha que estou de férias, resolvendo um monte de rolos e passeando à beça.
Gostaria muito que a lista saísse antes do dia 25, meio que para comemorar com meus amigos e meus familiares, mas está de rosca. Entro na net pelo menos umas 03 vezes ao dia (manhã, tarde e noite, exceto claro, quandoe stou de rolê por aí).

18 janeiro 2009

Sesc-Samba-Rock

Como já postei anteriormente, Dinha e eu iremos numa porrada de shows no Sesc, e fomos em dois em que eu fiquei super apaixonado: Luiz Melodia e Farufyno.
Foram dois shows alegres, contagiantes, os intérpretes e seus respectivos músicos foram extremamente carismáticos durante nas duas apresentações.
E ir num show de música me faz um bem tão grande para a alma, parece que ela é lavada de tal forma, que todas as impurezas dela ficam pelo caminho, e volto renovado para os novos combates.
Ok, estão faltado um bate-cabeça, e o Motorhead seria uma ótima pedida, mas devido aos gastos de Fevereiro e o não conhecimento do quanto entrará de cash na minha conta, não faço plano algum. System of a Down seria uma boa pedida se viesse após Fevereiro. Só é.

Brasil de Pelotas

O que aconteceu com o time gaúcho do Brasil de Pelotas foi uma fatalidade sem tamanho, mas os outros clubes gaúchos tem dado uma bonita lição de amizade, assim como a federação gaúcha: os rivais estão cedendo sem ônus algum jogadores que estão dispensados ou inutilizados em seus quadros, e a federação fez inúermas atitudes, como a ajuda de $50 mil, a prorrgação dos 04 primeiros jogos, e até mesmo a possibilidade deles ficarem de fora desta temorada do gauchão sem prejuízos de rebaixamento.
Uma pena que para outros assuntos o brasileiro não é unido, como a seca no nordeste, a violência no eixo rio-sp, a reforma agrária, uma escolha minuciosa de seus representantes políticos e o acompanhamento de seus atos, a prostituição infantil no norte e nordeste.
Ainda somos o país do futebol e do carnaval. E isto nos atrapalha demais numa possível ascensão de país de terceiro mundo para primeiro.

Bopiranga

Confesso que quando estava em Bopiranga, estava sedento para expor meu rancor para fora - sei que é uma palavra muito forte, e dependendo de como usada, estúpida e desnecessária, mas na ocasião, achei justa a definição. Mas mudei de idéia antes mesmo de voltar à SP.
Passadas quase 03 semanas de nossa viagem de ano novo, voltei atrás de novo e acho que devo escrever. Acho que sanei minha maior dúvida sobre este post, que era o que escrever e principalmente como escrever. Mas não sei se terei êxito nesta minha proposta.
Acho que foi uma maneira não muito saudável de testar minha maturidade numa situação de pressão psicológica numa situação de extremo desconforto - físico e psicológico.
Não que minhas viagens de ano novo sempre fora uma maravilha (com exceção à de Camboriú que foi um must), mas essa confesso que passou dos limites. Mas hoje vejo que ela foi benéfica para mim, me fez e faz refletir sobre muitas coisas e aspectos - não que eu não o faça 24 horas por dia, mas tenho tido pequenos estalos nestas 03 semanas.
O maior problema dos seres humanos é a comunicação (e em muitos casos, a falta dela). E lá foi uma clara prova do que eu posso estar evitando em minha vida, em todos os sentidos. Acredito que em minha vida amorosa estou fazendo exemplarmente a lição de casa, não está digno de um 10, mas acho que um 09 já alcancei com a Dinha, com a benção de Deus.
Em relação à minha família joseense, tem sido um exercício regular e com avanços pequenos, mas significativos. O grande problema numa conversa é que, para seu sucesso, ela depende da disposição das duas pessoas, o que nem sempre acontece.
Quanto à minha família nova, confesso que que está sendo pisar em ovos no que se diz respeito à problemas alheios. Eu particularmente tenho muita vontade de ajudar a todos, mas as pessoas precisam estar abertas a ouvir as críticas e a receber conselhos, e aí é que mora o problema. Como ajudar pessoas que não estão acostumadas a receber ajuda e conselhos? Não quero invadir a privacidadede ninguém, e tampouco criar um problema diplomático, mas é difícil quando se é novato no pedaço, principalmente pelas pessoas facilmente me rotularem de"boyzinho", só pelo fato de ter uma faculdade e achar que posso e mereço do bom e do melhor. Parece uma frase típíca de um "boyzinho" fresco, mas a questão é devemos gozar sempre, e não só no final - como diria nossa colega Marina Lima. Frequento lugares como o bar do Nogueira sem problema algum, mas me dou o luxo de estar onde quiser, quando quiser. Quando posso, claro.
Confesso que tenho sofrido muitas baixas no time de meus amigos, já que um a um tem se recolhido em sua bolha por inquisição de seu respectivo cônjuge serem um poço de obcessividade. Antigamente me abalava mais, hoje tenho lidado melhor com as novas baixas, mas é um problema que tento resolver paliativamente.
Tenho pensado muito em como posso tornar anda melhor a relação com todos os meus pupilos. A comunicação geralmente é boa, mas sempre tem alguns ruídos que incomodam um pouco, e esta viagem à Bopiranga me faz pensar em três problemáticas: Como eliminar os ruídos? Como ceder mais sem perder o foco? Como trazê-los para ainda mais perto dos meus objetivos?
Adolescência é uma fase complicada, e quero que a tabelinha eu-alunos seja absurdamente redonda. Claro que eu tenho um milhão de pensamentos e vontades que querem ao mesmo tempo serem atendidas imediatamente, mas acredito que a cada semestre que passa, conduzo melhor meu norte.
Paciência deverá continuar sendo uma das palavras chaves de meu sucesso, agora é achar o tom certo para deixar a música hipnotizante.
E uma que infelizmente faltou na Fuvest:

Disciplina.

07 janeiro 2009

Protesto

Só tornarei a postar quando Dinha o fizer tb!
E tenho dito!

Metas 2009

01 - Tirar minha CNH;
02 - Financiar uma bizz ou uma vespa;
03 - Alugar uma kitnet perto de qualquer metrô por até $300;
04 - Pedagogia na Unifesp;
05 - Pós-graduação na Cefet;
06 - Arrebentar no cursinho para arrebentar na Fuvest 2010 (caso ñ role na Unifesp);
07 - Conseguir 10 aulas em 02 manhãs no Camargo e/ou em Mauá;
08 - Fazer o Esquema pela CEETEPS ainda neste semestre;
09 - Trocar meu ELP da 104+PUC pela NBNC;
10 - Comprar menos CD e DVD;
11 - Publicar meu site profissional;
12 - Expandir minha biblioteca;

Retrô 2008

Não que eu ache que neste exato momento eu deveria fazer minha retrô sobre 2008, mas o problema é que só agora eu terei tempo de fazê-lo numa nice e não posso demorar muito para publicar.
Foi um ano fantástico, tanto pelos resultados positivos quanto pelos negativos, pois com as graças de Deus consegui aprender muito com meus acertos e erros, e foi um ano de muito amadurecimento, com todas as pessoas de meus meios sociais (família, amigos, colegas, alunos).
Uma das maiores realizações foi com certeza entrar no Rocha Mendes, uma escola tradicional da rede Paula Souza, e com um número considerável de aulas. Não só o número de aulas, mas o reconhecimento por parte de meu coordenador e de alguns alunos pelo meu bom trabalho desenvolvido foi algo gratificante neste fim de ano.
Casamento: era um sonho que achava utópico e que se tornou realidade, um conto de fadas. É inacreditável como o universo conspirou ao meu favor para que ele acontecesse no momento que eu estivesse maduro para não errar neste momento de minha vida. Daqui duas semanas completarei bodas de papel e estamos num namoro só, thanksgod!
Dívidas: consegui administrar bem as dívidas no desenrolar de 2008; teve meses que foram bem apertados, mas graças a Deus as contas do casório foram pagas e talvez o tão sonhado pé de meia começa este mês e bem iniciado.
Tropeços: sempre existem, mas o mais importante é levantar, sacudir a poeira, entender como e porque caiu-se e tentar não cair novamente, ou não tão cedo de novo.
Família: Não no papel, mas na família Moura ganhamos efetivamente mais um membro, João Diego, meu cunhado favorito. Espero de coração que ele fique para todo o sempre e que ele possa dar um jeito na minha irmã; na família da Dinha chegou Nevile, mas um sobrinho para alegria dela, e que Deus tenha compaixão dele pela telha que dormirá.
Diversão: até que foi um ano que saí reularmente para shows, viagens, passeios, encontros com amigos, e na maioria absoluta dos casos, deu para fazer tudo com a Dinha e concliliar o tempo com os diversos grupos de amigos, colegas e família.
Estudos: infelizmente não consegui me organizar para os estudos no segundo semestre e não fiz uma boa Fuvest. O que me consola é ter ainda a Unifesp e a Cefet e aguardar seus resultados ainda neste mês. E que Deus me abençõe com estas duas novas escolas na minha vida, se não for pedir muito.
É?

Santástico 2009

Diferente dos últimos anos, o peixe iniciou o ano contratando vários jogadores - até hoje a noite foram 07 no total - sendo um de destaque, Lúcio Flávio do Botafogo. Apesar de dar uma entrevista com um tom todo metido na sua apresentação no peixe, ele fez um bom nacional pelo Fogão ano passado.
Já vi a tabela do Paulistão e separei alguns jogos que gostaria de ver, só estou indeciso sobre quais efetivamente irei:

08/02 – domingo – 17 horas – Palmeiras X Santos FC

22/02 – domingo – 17 horas – Santos FC X Botafogo

01/03 – domingo – 16 horas – Santos FC X São Paulo

22/03 – domingo – 16 horas – Corinthians X Santos FC

28/03 – sábado – 16 horas – Barueri X Santos FC

Rolos

Esta primeira semana do ano têm sido muito útil, pois Dinha e eu estamos resolvendo um monte de pendências de ambos, e resolvemos quase todos os rolos, faltando poucos que ficaram para amanhã.
Só a CNH e a kitnet estão de rosca.

Pior, só sendo surdo

O quanto será que o curintinhas paga às emissoras de TV para falarem qualquer merda deles?
Hoje na rua, enquanto eu estava numa papelaria tirando xerox, passou no programa "Jogo Aberto" da Bandeirantes que a maior contratação do ano foi a do Ronaldo.
Foi a maior no quesito contratação de "peso".
Mas o mais legal desta hilariante história é ver esse bando de torcedores otimistas, cujo sorriso cairá no quarto, quinto jogo do gordo, sem gol algum, e eles clamarão sua cabeça...rs*

Num vô (+ iria facinho)

Alanis Morissete e Motorhead estarão em SP em Fevereiro e Abril, respectivamente, e como virou moda dos empresários brasileiros de música extorquirem uma grana fácil dos trouxas dos tupiniquins, ñ irei nestes dois puta shows.
Nem tanto pela grana (que seria uma puta grana), mas pelo fato de já ter visto ambas as bandas, em 2000. Ok, ok, já se passaram alguns álbuns de ambas as bandas, mas num tô afim de gastar uma bela granacom músicos que já vi.
Deixa p/ quando os Cranberries resolverem tocar aqui.

Shows SESC Janeiro 2009

Meu, do nada eu fui navegar no site do SESC e tinha uma pancada de shows bons neste mês de Janeiro, e foi impossível não ir comprar os ingressos no dia seguinte. Alguns shows serão gratuitos, e os outros a preços populares (como sempre). Dinha e eu iremos nos seguintes shows:

Luiz Melodia------09/01 – sexta –--- 21h
Polissíntese-–-----11/01 – domingo – 15h
Marcel Powell–---17/01 – sabado --- 14h
Farufino–---------17/01 – sabado –- 19h
Teresa Cristina–--23/01 – sexta –--- 21h
Badi Assad–------29/01 – quinta –-- 20h
Arnaldo Antunes–-31/01 – sabado – 21h
Evaldo Guedes Trio–-------quintas – 19h
Choro & Cia-–--------------quartas – 19h

Como eu amo esta cidade!