29 julho 2009

3H

Não tenho filhos, o mais próximo disso seria meu afilhado Kauan. Num sentimento (pouca coisa) menor poderia dizer meus alunos, em especial aos alunos que hj estão no 3H do Sapopemba, que tive o prazer de ser seu professor nos dois primeiros semestres do curso. Como a vida é composta de riscos e oportunidades, eu prefiro não me esconder atrás do medo da hipótese negativa.
Eu amei de paixão dar aula para eles, posso dizer com todas as letras, que, de todas as turmas quais dei aula em todas as escolas e cursos e períodos, foi uma das poucas que eu alimentei esse sentimento de relação pai-filhos (talvez ao lado da turma vespertina que se formou no Rocha agora no meio do ano e a turma vespertina do Rocha que está para se formar no fim deste ano, mas disparadamente o atual 3H do Sapopemba arrebanhou meu coração).
O sentimento é tão puro, doce e intenso, que dá vontade de pegá-los no colo e levá-los para casa, dar aula para sempre para eles, mesmos sabendo que não é possível. Posso talvez nunca ter falado/demonstrado isso à eles claramente, mas se cometi esse lapso, venho pela presente me redimir e me declarar à eles.
Claro, cada aluno e cada turma reagem diferente a cada professor e a cada matéria, mas graças a Deus de para desenvolver um bom trabalho com eles e manter um ótimo clima na sala durante minhas aulas. A sala também não foi unanimidade entre meus colegas profissionais, mas são poucas as turmas que conseguem tal proeza do início ao fim.
Ao terminar o semestre eles me perguntaram muitas vezes se eu lecionaria para eles neste segundo semestre, e mesmo sabendo da grande chance de não lecionar para eles, preferi não confirmar tão logo de cara, para não deixá-los chateados tão antecipadamente e não correr o risco de ter choradeira no último dia de aula com eles, até mesmo de minha parte, talvez.
Gostaria de coração que todos sejam felizes em todas as áreas – pessoal, profissional, acadêmica – e que eu possa encontrá-los no futuro e ver como vcs evoluíram na vida.
Sei que não sou perfeito, mas quero que saibam que dei o meu melhor e espero que possa ter contribuído de alguma maneira para o crescimento e amadurecimento de todos.
Um beijo no coração de todos e que a Maria possa concluir esse elo acadêmico na mais perfeita sintonia.

5 comentários:

Débora . disse...

Agora quase chorei!
Irá nos deixar. Uma pena.
Só tenho a agradecer, pelas aulas, pelos conselhos, por tudo!
E desejar tudo que há de bom e de melhor neste mundo estea presente na sua vida.
=D
AEE, Maria continuará conosco!

P.S.: Obrigada de coração.

Jéssica disse...

Prof. sem palavras pra tudo isso! Concerteza de você irei me lembrar e vou ter-te como exemplo em tudo na vida!!! Você é uma lenda, só pode, dava conselhos, se preocupava, e o mais importante, nos ensinou coisas valiosas!! Obrigada por fazer parte da etec sapopemba.. o dia em que eu estiver realizada e feliz, vou me lembrar de você e da Maria com a maior alegria e saudade.. meus mestres!!!!!!!!

Anônimo disse...

Parabéns por ter coragem de declara o seu amor por nos do 3H fico emocionada e triste, aquela mistura de sentimento que boa e não tem explicação, voce entende voce vera os frutos, a galera e especial.

gabriela disse...

sei q nao foi meu professor pelos dois semestres, mas mesmo assim foi o melhor q ja tive na etec.

quero agradecer pelos conselhos, e por ouvir as nossas reclamaçoes de adolescentes depres, kkk

vou sentir saudades, do professor e da pessoa.

valeu mesmo professor rogerio

Celina disse...

Nossaa..a Maria leu pra gente Pro na sala..fikei com o nó na garganta o dia todo..pq não gosto de chorar na frente dos outros..mas o fato é que a sintonia foi tão forte pq foi recíproca, vc já é o melhor professor que já tive aula, pelo simples fato de se importar em ensinar muito mais do que adm..vc nos ensinou sobre confiança, preocupação..eu adoro vc e já to sentindo muita falta..e claro a Maria também é maravilhosa..
beijãoo....