15 abril 2008

Lili Birthday

Havia algumas semanas que estava pensando no níver de meu sogro. Achei q pelo fato dele ñ ter contato nenhum com a família dele, o níver dele seria um ótimo momento para demonstrar afeto e amizade.
Dinha e eu estávamos em dúvida sobre o q comprar para ele, já q ele ñ tem hobby algum. Para ñ errarmos, compramos uma camisa.
Fomos na Centauro do Aricanduva e ficamos num impasse quanto à qual camisa levar. Bati o pé q queria levar uma pólo do Real Madrid, linda, mas q estourava um pouco o limite de preço q estabelecemos. Levamos.
Minha sogra quis fazer um churras, então comprou um montão de carne (q daria p/ alimentar umas 50 pessoas, sendo q só tinha 10 na casa).
Depois de cantarmos parabéns, dei o presente e ele deu a mínima... sai da cozinha e estava mais preocupado com q cd colocar.
Fiquei tão chateado, pois Dinha tinha falado tanto q ele nem saberia q aquela era uma camisa do Real Madrid, q ele ñ entendia de futebol, e q qq coisa estava bom.
Mesmo assim eu queria dar tal camisa, quero q ele fique bonito e q as pessoas reparem como ele ficou bonito com tal camisa.
Nem sempre marcamos os gols q imaginamos fazer.

Um comentário:

Dinha disse...

Meu bem,
é verdade, muitas vezes, temos expectativas em relação a reação que uma pessoa terá frente a estímulo e nos surpreendemos. Que bom, porque caso contrário, as pessoas seriam previsíveis demias. Qual seria a graça?
Outro fato que queria lembrar, é que nem todos estão acostumados a receber afeto e quando recebem, não sabem direito como lidar com isso. Acho que o caso do sogrão. Levou tantos "tapas" na vida e tão poucos afagos. Mas tendo certeza absoluta que a escolha que a sua escolha fez muito bem para ele. Ainda que ele não tenha conseguido expressar da forma que você imaginou. Se por um lado, você acha que não marcou um golaço, saiba que comigo ganhou um zilhão de pontos, pelo carinho que tem demonstrado com a minha família. Por isso, que a cada dia te adoro tanto e tanto tanto...