04 setembro 2008

Arcadian sonnet

A benção na vida do homem
Nasce de uma flor
De suas caminhadas ontem
É que ela desabrochou

A beleza de cada uma delas
É algo a se admirar
Se ela é rainha da primavera
Ou uma camponesa singela

O amor é um riacho doce
Entedia quem não entende
E fortalece seus seguidores

A benção de cada pessoa
Reflete o olhar do coração
Cujo canto nunca é à toa

Um comentário:

Dinha disse...

Essa poesia me fez pensar na tua mente. Por onde ela divaga. É importante percorrer os caminhos internos, nosso interior, nosso coração, nossa mente. Então, pensei no quanto o teu interior é belo, é puro, é simples.