13 outubro 2008

Mauro Naves e Kaká

Meu, como a Globo, a CBF e a Nike são cara de pau.
Depois do palelão que o Kaká se prestou ao se negar a ir para a Pequim (com medo de perder o "melhor emprego do mundo"), ficou um tempo de molho para afastar a pouca vergonha que a seleção fez em Pequim e sua imagem, e voltou ontem à seleção contra a "tradicional" Venezuela e sua "história" no futebol mundial.
Mauro Naves, que Dinha e eu respeitávamos tanto, perdeu o crédito conosco, fazendo uma entrevista tão medíocre com o Kaká, que nitidamente percebia-se a intenção de fazer o rapaz se passar por um bom moço, pois cara ele já tem.
Por isso que faço questão de usar a minha camisa dos "hermanos", contra a sem-vergonhice no esporte brasileiro.

Um comentário:

Dinha disse...

Faço um protesto porque acho que seu comentário foi parcial e injusto com o Kaká. Primeiro porque você não citou o Robinho que passou por uma situação semelhante (ele também não foi a Pequim). Segundo a briga não era entre Kaká e Milan, mas se trata uma macro discussão política e econômica que envolve FIFA, CBF e clubes. Acho que durante todo este processo, o Kaká foi tremendamente injustiçado pela imprensa e por muitos torcedores. Concordo plenamente com o comentário sobre o Mauro, até porque o Kaká não precisa desse tipo de intervenção da toda poderosa rede globo.