13 outubro 2008

Passagem das Horas II

Cinco e meia da tarde
O sol se põe pela janela
Antes do fim do baile
Meus lábios clamam por ela

Ainda faltam muitos passos
Para dar de encontro aos teus
Mas quando estes são realizados
Eis que chego ao apogeu

Mesmo estando longe
Sinto-lhe tocando as mãos
Com você olhando doce
Tomando meu coração

Faltando alguns degras
Minha dor sucumbe
Com sua paz e alto astral
Nosso corpo agora é um

Um comentário:

Dinha disse...

EU TE AMO, AMO, AMO, AMO. Infinitamente.Nunca encontraria palavras suficientes para dizer o quão você é importante e especial na minha vida. Que bom acordo todos os dias e ter tua doce companhia ao meu lado.