19 novembro 2008

Fuvest 2009 - parte 01

Nove anos depois, enfrento a Fuvest outra vez.
A situação hoje é diferente em alguns aspectos e parecidos em outros.
É diferente porque a nove anos atrás eu não conhecia muita coisa do mundo, não tinha visto muita coisa que hoje eu vi no cursinho, estou mais maduro, estou em paz comigo, tudo na minha vida está bem caminhado, já sou graduado, tenho estabilidade profissional, encontrei A Mulher, enfim, estou muito feliz e posso dizer que tão confiante em meus sonhos quanto naquela época.
O que é parecido - e é o que me deixa apreensivo - é que não tive o tempo necessário para me dedicar ao cursinho, não estou devidamente preparado a ponto de dizer "Fuvest vem, vem, vem prá porrada, vem", estou mais para franco atirador do que um exímio atirador.
Claro, não nego que meus conhecimentos escolares melhoraram nestes 09 anos para cá, mas ainda assim na minha opinião não o suficiente para ganhar no grito uma das 180 vagas que disputo com meus 1500 adversários. Retificando o que muita gente me diz, eu me considero sim inteligente, por ser um cara atualizado e que se expressa bem, mas não por deter o conhecimento mínimo das matérias esclares para garantir as provas, pois o mínimo eu acho que não tenho.
Ok, nunca alimentei esperança em entrar neste vestibular de 2009, continua sendo apenas um aquecimento para 2010, mas é inegável que alimento a alegria de ser abençoado pelo meu Pai do Céu e que eu possa dizer com toda emoção do mundo que estudarei no Butantã ou em Guarulhos.
Eu olho minha coleção do Objetivo e lamento não ter tido a oportunidade de devorar os livros de humanas e biológicas, mas espero que possa fazer com gosto entre as leituras de Pedagogia a me serem solicitadas ano que vem.
A preparação das aulas, os compromissos familiares e o cansaço físico contribuíram significativamente para a escassez de meu tempo, mas não reclamo, foi um trimestre corrido este 03º trimestre de 2008.
Postarei apenas no Domingo à noite, com os olhos cheios d'água - só não sei dizer se de alegria ou de pesar, mas claro, de cabeça erguida por ter lutado até o fim.
E rezem para eu acertar ao menos metade da prova.

"Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
QUE CAIA O INIMIGO ENTAO"

(Renato Manfredidni Junior, 1991)

2 comentários:

sabrina disse...

boa sorte prof Rogério


e é isso ai, tudo tem seu tempo. è só confiar

= )

Dinha disse...

Oi Gatinho,

Ontem conversamos sobre o que são questões de valores e o quanto os meios de comunicação influenciam esta concepção. Hoje parece que um cara tem sorte no relacionamento se ele estiver com um “gostosona” e uma garota se estiver com um cara que tenha carro ou dinheiro ou fama. Isso, hoje é tão comum, que parece ser o normal, a tendência, o futuro das relações.
Pode ter parecido uma crítica, mas não foi. Quis dizer que tenho orgulho de você por ter sido a exceção. Por tão jovem, ter começado a trabalhado, por aos 26 anos está indo para a segunda faculdade, por você ser um leque cultural. Por você ter uma cabeça tão cheia de assuntos, de variedades, de conhecimentos. Por você ter um coração tão amplo e generoso e gostar de ajudar as pessoas, e se preocupar se alguém não está muito bem. Você buscou na vida relações de valor, sinceras, de amizades verdadeiras e duradouras. Acredito profundamente que a vida recompensa e por isso, hoje você trabalha com o que gosta, tem pessoas por perto que gostam de você pelo que você é, que te respeitam e admiram pelo que você é. Disso você tem que ter muito orgulho. É importante também saber, que você pode fazer tudo o que quiser: acordar tarde, ir na balada, acampar, viajar, sentar na grama, andar de bicicleta, ver o Santástico jogar, enfim, fazer tudo, tudo, tudo que o seu coraçãozinho desejar.
O dia 23 será um momento importante, estarei torcendo, te mandando toda energia positiva para que tudo dê muito certo.
Você é um batalhador, um vencedor pela trajetória que teve e irá brilhar ainda mais profissionalmente, tanto quando brilha no meu coração.
Te adoro, boa sorte.